Você Sabe Qual o Nível de Radônio em sua Casa ou Escritório?

Você sabe qual o nível de radônio em sua casa ou escritório? Estamos em janeiro e este é o mês de conscientização sobre os riscos associados ao radônio. Confira algumas dicas da Conforlab em relação a este Top Trends.

O radônio é um gás radioativo, insípido, inodoro e incolor totalmente imperceptível ao ser humano que apresenta grande impacto na qualidade do ar em ambientes internos. Apesar de imperceptível ao ser humano o radônio apresenta um grande perigo. Tratase de um elemento com elevado potencial carcinogênico, responsável por centenas de milhares de mortes todos os anos em todo o mundo. Não há maneiras de tratar o ar contaminado com radônio e a maior arma que temos para o combate deste inimigo letal é o conhecimento. Para difusão deste conhecimento a Conforlab elaborou este artigo com as principais curiosidades referentes ao radônio. Confira… Ah, e havendo qualquer dúvida entre em contato conosco através dos nossos canais de atendimento.

O radônio é um problema de saúde pública em todo o mundo. Porque ele é tão nocivo à saúde?

R: O risco associado ao radônio é devido a radioatividade deste elemento. Quando em níveis muito elevados o radônio causa efeitos irreversíveis a saúde, muito severos que ocasionam falência múltipla de órgãos e consequentemente a morte. Não bastasse os riscos relacionados a exposição aguda (exposição por um curto período de tempo em ambientes com uma concentração muito elevada), o radônio tem um agravante. Por ser um gás inerte ele adentra em nosso corpo sem ser detectado por qualquer sistema de defesa do organismo. Ao ocorrer o evento de decaimento radioativo ele emite uma partícula muito energética capaz de alterar ou danificar o DNA da célula. Com o passar dos anos estes eventos causam tumores, mutações e morte celular. Esse é o grande risco do radônio. Uma exposição por um longo período de tempo, ainda que em níveis relativamente baixos.

Todo problema tem uma origem! De onde vem o radônio em minha residência?

A principal fonte de radônio é – acredite se quiser – o próprio solo sobre o qual o imóvel foi construído. Inúmeros fatores contribuem para que ocorra a “concentração” de radônio em ambientes confinados (como nossas casas e escritórios), mas o mais significativo é correlacionado com a engenharia, projeto e até mesmo com os materiais empregados na construção de um imóvel. Ao emanar do solo e encontrar um local confinado, o radônio se “concentra” contaminando o ambiente, tornando-se um fator de risco muito grande para a saúde de todos os ocupantes, especialmente as crianças e fumantes.

Se o radônio advém principalmente do solo sobre o qual minha residência foi construída, e se meus vizinhos já fizeram o teste para medição de radônio obtivendo resultados satisfatórios, significa que minha casa é segura?

R: Cada residência é projetada em uma planta diferente (com diferentes materiais, idades, estrutura, diâmetro, condições de conservação e limpeza, etc.) e essas diferenças podem ser significativas para a “acumulação” de radônio no ambiente interior. Mesmo dentro de uma única residência, diferentes ambientes podem ter grande variação da concentração de radônio. Historicamente, ambientes com taxa de renovação de ar insuficiente e que permanecem boa parte do tempo fechados possuem maior concentração de radônio quando comparados aqueles que permanecem boa parte do tempo abertos (com grande circulação e/ou renovação de ar).

Como saber se minha casa ou escritório tem radônio?

Todos os ambientes confinados possuem radônio. A única dúvida é o quanto há de radônio no ambiente. E só há um jeito de obter essa resposta. Através da análise de radônio em diferentes ambientes do imóvel. Padrões internacionais estabelecidos pela Organização Mundial da Saúde e USEPA estabelecem que a concentração de radônio em um ambiente confinado deve ser inferior a 4 pCi/L. Ambientes com níveis de radônio acima 4 pCi/L de tornam-se potencialmente perigosos à saúde e quanto maior a concentração de radônio maior o risco a que os ocupantes estão expostos. Estes ambientes devem ser “tratados” para minimização da concentração até níveis aceitáveis. Ainda de acordo com a USEPA, ambientes com mais de 8 pCi/L de radônio devem ser evitados a todo custo, especialmente se este ambiente for sua própria casa ou escritório.

(Robson Petroni, Coordenador da Conforlab)

A Conforlab é referência nacional na análise de radônio em ambientes confinados. Entre em contato conosco pelos nossos canais de atendimento e solicite agora mesmo um orçamento.

http://www.conforlab.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *